fbpx

Construindo Sonhos: Cera de Carnaúba

Por Maria Karolina Matarelli –

Como empresa, sempre fizemos questão de sonhar o sonho dos nossos clientes. Dessa vez, levamos isso a um outro nível. Em pouco menos de um ano, conseguimos transformar o que era apenas a ideia de um cliente inquieto em um produto complexo e quase pronto para o mercado. Na Mult, transformamos sonhos em realidade.

O começo

ícone de árvore com tronco alto

O nosso cliente estava inconformado com a situação que vivia: exportava carnaúba para o exterior e importava produtos derivados da planta com maior valor agregado. Por isso, ele sonhava em fazer algo para deixar de ver produtos importados dominando o mercado sem concorrentes nacionais. Entretanto, não conseguiria, sozinho, começar a própria linha de produtos a base de carnaúba. Precisava de alguém que ajudasse a tirar a ideia do papel. Felizmente, ele encontrou a Mult.

No começo não havíamos entendido a complexidade que seria desenvolver uma cera automotiva a base de carnaúba. O desafio já seria suficiente se fosse limitado ao entendimento de cada componente ou da síntese de um produto qualquer. Entretanto, como sonhamos junto ao cliente, prometemos que faríamos uma cera no padrão das importadas de alta performance. Dessa forma, o cliente passaria a vender um produto que custa, pelos padrões de mercado, cerca de R$240,00 por 350g de produto. Isto é, valor 45 vezes maior que a matéria prima original, na época.

Para chegar nesse objetivo final, foi preciso aprender, na prática, a estruturar um projeto de formulação, além de mudar a forma como trabalhávamos nossos projetos. Apesar de toda a incerteza, o time estava motivado e focado para entregar o que prometemos. E assim aconteceu.

O projeto

Para conseguir fazer testes mais precisos, comprar a menor quantidade de reagentes possível e, assim, diminuir os custos repassados ao cliente, dividimos o projeto  em dois. O primeiro voltado para estudos teóricos sobre o assunto e o segundo para a formulação e testes.

Análise

ícone de carro

No primeiro projeto, foi realizada uma análise intensa de mercado voltada para um maior entendimento do cenário atual das ceras automotivas e seus componentes. Em seguida, compreendemos a fundo as principais utilidades, modo de uso, composição, riscos, FISPQs e preço de cada um dos constituintes. A partir desses dados, levantamos as vantagens e desvantagens – competitivas e na qualidade final do produto – de cada um desses constituintes e, assim, propomos os que melhor atenderiam ao produto e suas variáveis.

A partir disso, foi possível propor 3 diferentes formulações, cada uma com um diferencial. A primeira formulação corresponde à cera automotiva padrão: um produto excelente e de baixo custo. Com essas características, seria possível entrar no mercado nacional com facilidade, pois seria um produto competitivo.

As duas outras ceras foram pensadas para ser da linha “Premium”: uma com uma qualidade superior à comum e outra que apresentaria, além disso, uma composição com caráter sustentável, devido aos componentes biodegradáveis. Por ser uma linha Premium, esses produtos apresentariam um custo estimado mais alto que a cera padrão, porém podem ser explorados no âmbito de marketing e vendas, o que aumenta a fatia de mercado alcançada pelo nosso cliente.

Testes

Mas o desafio não terminava por aí. Precisávamos testar se nosso estudo estava correto e se as ceras funcionavam e atendiam os padrões estabelecidos. A jornada era longa, mas não estávamos sozinhos. Contávamos com o apoio do Departamento de Engenharia Química da UFMG, que disponibilizou um laboratório com os equipamentos próprios para formação dessa emulsão. Além disso, tivemos o suporte de consultores externos, especialistas em formulação, que nos auxiliaram com o processo dos testes e com algumas dúvidas pontuais quando nos encontrávamos em algum entrave no projeto. Sem eles, o sonho jamais viraria realidade.

Para explicar melhor essa etapa laboratorial, é preciso entender que um produto final é composto por uma combinação de reagentes em proporções específicas. Nosso trabalho visava a definição dessa combinação, incluindo quais reagentes seriam escolhidos e qual o teor de cada componente. Dessa forma, deveríamos alterar um componente de cada vez até atingir a formulação que melhor harmonizasse todas as características. Como uma cera automotiva é composta por mais de 10 constituintes, foi necessário sintetizar mais de 100 produtos. Sendo que todos precisavam ser testadas em latarias de carro de diferentes cores, com a tintura antiga e com uma tintura nova.

Para avaliar os resultados, adotamos uma escala de medição de características que avalia o quão similar a cera produzida é ao se comparar com a cera de controle. Seguindo esse parâmetro, analisamos as características consideradas principais em uma cera automotiva. Também, levamos os produtos para quem realmente entende do assunto para testar a qualidade. Um profissional que trabalha em lava a jato aplicando cera e um consumidor testaram e nos ajudaram a definir qual era a melhor cera.

Orçamentos e fornecedores

Além disso, vários orçamentos foram realizados com diferentes fornecedores das matérias-primas que seriam utilizadas na produção da cera automotiva. Dessa forma, foi possível entregar para o cliente uma lista com o contato dos melhores fornecedores encontrados em termos de custo-benefício. A cera se tornava prática, replicável e pronta para ganhar a indústria.

Resultados

Após meses de estudos e testes, conseguimos entregar o que prometemos: três formulações que, em laboratório, se mostraram muito similares a cera controle. De acordo com os testes, todas as ceras apresentaram resultados extremamente satisfatórios nos quesitos “espalhabilidade” e “brilho”, características muito relevantes para o consumidor e, apesar de algumas pequenas diferenças em relação à cera de controle, todas elas estavam de acordo com o sonho do nosso cliente. Nossa jornada chegava ao fim.

Somos muito gratos a esse projeto, afinal, tivemos muitos ganhos. Dentre eles, um cliente fiel e muito satisfeito, que já fechou mais um projeto com a Mult. A gratidão que sentimos ao conversar com ele nos mostra que realmente estamos vivendo nossa missão de “Desenvolver profissionais transformadores por meio da vivência empresarial, concretizando os sonhos dos empreendedores brasileiros.” Também sentimos mais confiança, hoje, para vender e desenvolver produtos, pois sabemos que conseguimos fazer mercadorias que atendem os sonhos dos nossos clientes.

Permanecemos, assim como nosso cliente, inconformados com a situação atual onde exportamos matéria prima e importamos os derivados. Mas, a cada produto desenvolvido, conseguimos mudar um pouco essa realidade. Ainda há muito o que sonhar.

E você? Já pensou em desenvolver o próprio produto, aumentar sua renda e, ainda, contribuir para o economia nacional? Tire esse sonho do papel! Entre em contato com a Mult e saiba mais.

Classifique este post!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *