fbpx

Como fazer a essência das velas aromáticas durarem mais

velas aromáticas

As velas aromáticas vêm conquistando seu espaço no mercado, principalmente no ramo dos produtos naturais. Além de ser um produto que pode apresentar cheiros e efeitos diversos, cada vela possui um perfume único. Esse cheiro agradável advém da essência das velas aromáticas, aditivos que podem ser acrescentados às velas para conferir o aroma desejado. No entanto, a escolha da essência das velas aromáticas ideal interfere diretamente no tempo de duração da fragrância da vela.

Para se ter uma ideia de quais essências são mais duradouras, torna-se importante o entendimento do conceito de “Notas Olfativas”. As notas olfativas são uma classificação para as essências/óleos essenciais. Pode-se classificar esses em notas de saída, coração e fundo. As notas de saída se tratam de aromas refrescantes e cítricos, as de coração, englobam flores, folhas e algumas frutas/especiarias. Por fim, as notas de fundo abordam essências amadeiradas. Agora que abordou-se este conceito, que tal aprender como manter a essência das velas aromáticas por mais tempo? Descubra a seguir o que deve fazer.

Pirâmide de essências

Essências Naturalmente Oleosas

A durabilidade das essências está diretamente relacionada à natureza das moléculas que as compõem. Substâncias oleosas possuem moléculas maiores e menos voláteis, assim, elas se fixam melhor na cera da vela e conferem uma melhor durabilidade. As essências de saída são as mais voláteis e as primeiras a serem sentidas pelo olfato, em contrapartida, perduram menos. As de coração são intermediárias, e as de fundo são as que mais perduram no ambiente.

escolha das essênciasA escolha de essências aromáticas de fundo é uma alternativa para a composição de velas com aromas duradouros. Indica-se a utilização de 25-35% destes na composição dos perfumes. Exemplos de fragrâncias de fundo são pinho, cedro, noz-moscada, patchouli, gengibre, café, caramelo, canela, baunilha, entre outras. Encontra-se elas mais comumente em base pastosa ou resinada.

É importante prestar atenção na escolha do conjunto de cera e essência. Por exemplo, a temperatura de fusão da cera deve ser compatível com o ponto de inflamação do óleo. Dessa forma, a temperatura do ponto de inflamação deve ser similar ou maior que a de fusão da cera. Caso contrário, o óleo essencial irá evaporar mais rápido enquanto a vela queima. Outra alternativa, é misturar na cera óleos para baixar seu ponto de fusão. 

Mistura de Essências

Vale ressaltar que não é necessário se limitar somente aos cheiros amadeirados e duradouros. Para atingir uma vida útil satisfatória, é possível fazer uma mistura entre as famílias olfativas, utilizando essências de fundo, corpo e saída. Sendo assim, a realização dessas misturas explora a criatividade e possibilita a criação de um perfume singular.

Para realizar essa mistura, é importante que a composição esteja aproximadamente dividida em essências de: 

  • Fundo – 30%
  • Coração – 50%
  • Saída – 20%

A gordura hidrogenada não é uma essência e é inodora. Contudo, pode-se adicioná-la à vela para auxiliar na fixação do aroma. A manteiga de cacau também pode atuar da mesma forma, porém ela irá exalar um odor levemente adocicado. Esses ingredientes contribuem para a redução do ponto de derretimento da cera, o que auxilia na duração da essência.

Para a composição das velas aromáticas, indica-se o uso de 10% das essências do total. Caso a vela esteja exalando pouco perfume, pode-se aumentar esse valor para 15%. Em relação aos óleos essenciais, reduz-se esse valor para 6%, devido à incidência de alergias. Vale ressaltar que o excesso de essências/óleos não significa que o aroma ficará mais intenso, pois isso pode acarretar na queima desequilibrada.

Óleos absolutos

óleo essencialOs absolutos são líquidos extremamente aromáticos feitos à base de plantas que não resistem ao processo de destilação pelos quais passam os óleos essenciais. Por exemplo, utiliza-se muito jasmim, rosa, mimosa, lavanda, sálvia, dentre outras plantas. para desenvolver os absolutos. Em sua produção, essas plantas entram em contato com um solvente capaz de extrair os princípios ativos que proporcionam o aroma característico. Depois disso, separa-se os princípios aromáticos dos demais componentes, dessa forma, obtêm-se os absolutos.

Entretanto, esse produto possui um valor de mercado mais alto que as essências e óleos essenciais. Assim, encarecendo a produção e o preço final da vela.

Conclusão

Por fim, métodos como a utilização de essências naturalmente oleosas, misturas de notas olfativas e a utilização de absolutos contribuem para a durabilidade do perfume das velas. Além disso, esses métodos podem contribuir para uma maior personalização do produto. Vale ressaltar que a adição de ingredientes à vela deve levar em consideração características que podem ser alteradas. Por exemplo, cheiro, cor e textura, e elas podem ser intencionais ou não, sendo a experimentação muito importante.

O processo de fabricação de velas, como um todo, deve levar em consideração a escolha de ceras e aditivos compatíveis. Isso com o intuito de proporcionar tempos de queima e fusão adequados, os quais interferem diretamente na persistência do perfume.

O mercado das velas aromáticas está em alta, principalmente para um público que prioriza produtos sustentáveis. Por isso, a Maria Clara nos procurou para melhorar a qualidade de suas velas aromáticas, focando em uma produção natural. Saiba como ajudamos nossa cliente a otimizar a duração de velas aqui.

Isabel Garabini

Classifique este post!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *