fbpx

Embalagens Sustentáveis uma Tendência

Design sem nome (2)

A Assembleia Geral das Nações Unidas, usou o conceito de sustentabilidade pela primeira vez em 1979. Entretanto, a aplicabilidade desse conceito vem de quase três séculos antes, com a percepção da escassez. Entre toda a aplicação desse conceito, o mercado das embalagens sustentáveis tem mostrado um alto crescimento.

Qual é o sentido para os consumidores?

Embalagem

As embalagens têm um papel indispensável na geração de valor e, no caso das sustentáveis, reforçam um conceito positivo para o consumidor. A empresa, a partir dela, passa sua imagem, conquistando seus consumidores que simpatizam com o cuidado do meio ambiente. Por isso, fazer a escolha certa da embalagem pode conquistar o seu cliente.

Muitas vezes, o primeiro contato do consumidor com a marca ocorre através da embalagem. Portanto, essa primeira impressão pode ser determinante na sua escolha. Além disso, a sua embalagem vai, além de tudo, transparecer os princípios da sua empresa.

Por que o uso de embalagens sustentáveis?

Reciclável

Já adianto para vocês: as embalagens tradicionais são mais baratas e são produzidas em larga escala. Mas isso não quer dizer que elas são a melhor opção! Isso porque elas afetam diretamente o acúmulo de lixo, que reflete em um grande impacto no meio ambiente. Vamos usar São Paulo como exemplo. Em média, uma pessoa produz entre 800g a 1 quilo / dia de lixo. Isso quer dizer que no total geramos 15 mil toneladas de lixo diariamente. Para tirar todo esse lixo são precisos 3.750 caminhões totalmente carregados. Em um ano, esses caminhões enfileirados cobririam a distância de São Paulo e Nova Iorque, ida e volta.

E ainda, se você acha que esta é uma realidade distante de você porque não mora em um grande centro urbano, tenho uma notícia para você! Segundo dados da Pesquisa Nacional de Saneamento Básico (PNSB), cada brasileiro gera de 0,5 a 1 quilo de lixo por dia. Não é tão diferente de São Paulo assim! Então, considerando que temos 190 milhões de habitantes no país, geramos, aproximadamente, 88 milhões de toneladas por ano.

Bastante coisa né?! Então agora que eu já te convenci que as embalagens sustentáveis são as melhores opções, vamos descobrir quais são elas?

As maiores tendências das Embalagens Sustentáveis

Embalagem de papel reciclado

Papel Reciclado

Desempenham um papel de proteção de produtos que precisam ser carregados. Essas embalagens ainda auxiliam no aumento de vida útil do produto. Além disso, empresas podem reciclar o papel de quatro a sete vezes, sem comprometer sua qualidade .

As embalagens de papel reciclado também resultam em uma economia de energia por tonelada de papel produzido. E, principalmente, pelo fato de que diminuem o depósito de rejeitos sólidos nos lixões e aterros.

Embalagens de vidro

Embalagem de Vidro

Por incrível que pareça, as embalagens de vidro são consideradas sustentáveis. Isso se deve ao fato de que podemos reutilizá-las e reciclá-las. Além disso, esse tipo de embalagem não produz substâncias nocivas ao meio ambiente

Outro fator muito importante é que alimentos condicionados nessas embalagens necessitam de menos conservantes e estabilizantes. Além do fato de poderem ser esquentadas e resfriadas sem comprometer a sua estrutura e o produto contido.

Embalagem de alumínio

As embalagens de alumínio têm uma grande vantagem , podemos reciclá-las inúmeras vezes. Além disso elas não prejudicam o meio ambiente. Outro ponto importante é que elas protegem o produto contra à ação da luz, oxigênio e umidade, preservando a mercadoria.

Ademais, são resistentes às mudanças de temperatura, seja aquecimento ou resfriamento, sem queimar ou rachar. Podemos aquecê-las em forno convencional, microondas e banho maria.

Embalagem de cogumelo

Cogumelo

Essas embalagens podem ser feitas a partir de raízes de cogumelos crescidas em folhas mortas, húmus e diversas substâncias. Com isso, é produzida uma variedade de materiais, com diferentes texturas, flexibilidades e durabilidades.

No entanto, a embalagem de cogumelo tem como desvantagem o seu alto custo. Além disso, elas são competitivas com relação aos seus recursos, já que estes poderiam ser utilizados também para a produção de alimentos.

Embalagem com bagaço de cana-de-açúcar

Uma vantagem da embalagem de cana-de-açúcar é o fato de a pureza da fibra da cana permite que ela entre em contato com o produto. Ou seja, não compromete a qualidade da mercadoria

Cana de Açúcar

Outro ponto importante é que em seu processo de produtivo, são utilizamos baixas quantidades de vapor e de energia. Vale lembrar também que a produção de cana-de-açúcar retira grande quantidade de gás carbônico da atmosfera. O excesso da presença desse gás na atmosfera pode desequilibrar o clima e tornar as águas do oceano mais ácidas.

É importante destacar que o Brasil é o maior produtor de cana-de-açúcar do mundo, com 5,6 milhões de hectares plantados. Isso demonstra o grande potencial que o país tem de investir nesse tipo de embalagem.

Mas é importante frisar que essa embalagem pode ter sua resistência comprometida com relação à chuvas. Estudos ainda estão sendo feitos para a melhoria desse ponto.

Embalagem de plástico PLA

As embalagens feitas com o plástico PLA, que conhecemos como Polímero Sintético de Fonte Renovável (Ácido Polilático – PLA), são provenientes de fontes renováveis, como milho, mandioca e beterraba.

Além disso, ela é biodegradável e compostável. De acordo com as normas americanas e europeias o material se degrada em 180 dias.

Outro fator importante de se lembrar é que esse plástico é reciclável, desde que tenham a proporção adequada de pureza (até 1% de PLA e 99% de resinas convencionais). 

Assim como na cana-de-açúcar, ao longo do crescimento das plantas, suas matérias primas, elas capturam naturalmente o gás carbônico da atmosfera.

Embalagem oxibiodegradável

As embalagens oxibiodegradáveis recebem um aditivo pró-degradante (derivados de sais metálicos) para acelerar seu processo de degradação. Assim, se a descartarmos em ambiente aberto, em contato com calor, raios UV e o oxigênio, a embalagem se fragmenta (oxidegradação) em pedaços cada vez menores. Esse processo acontece até que o residual possa ser metabolizado por bactérias (biodegradação). Esses dois processos juntos completam a oxibiodegradação.

Entretanto, algumas pesquisas mostraram que não são todos os ambientes que esse material é degradado. Primeiro, a presença de luz é indispensável para a acelerar o processo de degradação. Depois, ela não é elaborada para a decomposição anaeróbica ou em aterros sanitários. Por isso, é preciso que haja oxigênio para que as bactérias possam agir.

Bioplásticos

Os bioplásticos são plásticos produzidos a partir de materiais naturais, como plantas e lixo orgânico. Em sua produção, há uma economia de 65% energia, comparando com a produção de plásticos originários do petróleo. Aproveitando essa comparação, os bioplásticos geram 68% menos gases estufa em sua produção em relação aos plásticos provindos do petróleo. Além disso, o seu custo-benefício é muito bom.

Por fim, é importante destacar também que as embalagens feitas de bioplástico são recicláveis. Assim, afetam menos o meio ambiente, diminuindo os rejeitos sólidos despejados.

Sustentabilidade com consciência

Percebemos, então, que existe uma gigantesca vantagem ambiental quando o assunto é a utilização de embalagens sustentáveis. Cada produto exige determinado critério de embalagem e a grande variedade de matérias-primas auxilia a escolha adequada.

Sustentabilidade

Entretanto, não é por que essas embalagens são consideradas menos nocivas ao meio ambiente que podem ser descartadas incorretamente. Elas apenas são formas de minimizar os impactos que comprometem negativamente o meio ambiente. Mas não significa que não causam impacto nenhum.

Tendo isso em vista, sempre que você for começar uma nova produção é bastante importante se atentar para qual embalagem será a ideal. Com o objetivo de te auxiliar a fazer a melhor escolha é interessante contar com uma consultoria. Caso tenha interesse de decidir uma nova embalagem para seu produto não deixe de entrar em contato com um de nossos consultores para te ajudarmos!

Por Nathália Tavares e João Vítor Lasmar.

Classifique este post!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *