fbpx

Ativos Cosméticos: Como Ajudamos Nosso Cliente a Diversificar sua Produção

Cópia de SUCOS 2

Ana Luisa Lima –

Embalagem ativos cosméticos

Um dos maiores desafios para uma indústria de cosméticos na atualidade é a inovação. Para se destacar no mercado, essas empresas precisam usar a criatividade e investir em diferentes tipos de produtos, como os ativos cosméticos.

Você já viu o rótulo de algum cosmético capilar e percebeu que algum ingrediente comumente utilizado em bebidas fazia parte da sua composição? Esse é o caso do café e também do hibisco. O café faz parte da rotina de muitas pessoas. Sabemos das propriedades benéficas da sua ingestão, mas pouco discute-se sobre seus benefícios para os cabelos. Da mesma forma, o hibisco possui diversos benefícios quando utilizado como chá. Mas você já ouviu falar das suas propriedades capilares? 

Assim, nosso cliente, com o desejo de diversificar sua produção, decidiu desenvolver ativos cosméticos inovadores. Estes, tendo como base o café e, em outra vertente, o hibisco. Com essa ideia em mente, ele buscou a ajuda da Mult para definir uma possível composição para esses produtos. Além disso, também tinha como objetivo estudar a viabilidade de inserção e aceitabilidade no mercado.

Sobre a empresa/cliente

A Amanter é uma empresa referência em ativos cosméticos e fragrâncias, situada em Belo Horizonte, Minas Gerais. A empresa conta com uma personalização para cada cliente. E, devido à excelência na produção e no atendimento, já conquistaram confiabilidade e credibilidade no mercado.

Os ativos cosméticos são componentes fundamentais responsáveis pela ação característica de cada cosmético, ou seja, pelos benefícios proporcionados pelo produto. Muitos desses ativos podem ser considerados blends (misturas), uma vez que contêm diversos componentes em sua formulação.

Desafios

Grãos de café

Ao perceber essa crescente busca por inovação no ramo de cosméticos, nosso cliente decidiu desenvolver, então, dois novos produtos. São eles, ativos cosméticos com base em café e em hibisco. Porém, para desenvolvê-los do zero, muitas pesquisas precisam ser realizadas e diversos fatores demandam análises críticas demoradas. Isso de forma a identificar a viabilidade de investimento nos produtos desejados e também sua composição mais provável

O principal desafio enfrentado pelo nosso cliente era, portanto, conseguir direcionar esforços para a realização dessas pesquisas, as quais demandam muito tempo, esforço e dedicação. Isso porque a empresa precisava continuar garantindo a qualidade e a excelência de seus produtos e produções já existentes. Por esse motivo, a Amanter entrou em contato com a Mult. 

Análise inicial

Flor de hibisco

Inicialmente, nos reunimos com o cliente para entendermos seus desafios e seus objetivos. Identificamos, então, a necessidade que a Amanter tinha de um Estudo de Viabilidade de Inovação, serviço devidamente personalizado de acordo com os objetivos desejados. Além disso, de acordo com nosso cliente, seu foco era a produção de ativos cosméticos capilares. Informação, essa, extremamente importante para o desenvolvimento do projeto.

Com isso, propusemos um projeto com etapas que, ao final, possibilitasse um caminho sólido para o desenvolvimento dos ativos cosméticos de café e de hibisco.

Solucionando o problema

Com a devida personalização do projeto, determinou-se etapas importantes para o seu desenvolvimento. Etapas, essas, elencadas nos tópicos a seguir.

1. Pesquisa de Mercado

Com a finalidade de estabelecer uma base para o desenvolvimento do projeto, a primeira etapa executada foi a Pesquisa de Mercado. Realizou-se, então, uma análise de blends (misturas) feitos com ativos de café e hibisco encontrados no mercado de cosméticos. Buscou-se por informações como: principais empresas produtoras e fornecedoras de ativos cosméticos de café e hibisco e suas localizações; preço médio dos ativos; principais substâncias constituintes dos blends; além de muitas outras informações necessárias para um bom entendimento da comercialização desses produtos.

Esta etapa contribuiu para a proposição de uma composição inovadora que fosse bem aceita pelo mercado de cosméticos.

2. Matéria-Prima e suas Propriedades

Na segunda etapa, fez-se a identificação de todos os constituintes do café e do hibisco, priorizando os ativos presentes em sua composição. Isso porque são eles os responsáveis por garantir as propriedades cosméticas desejáveis. Logo, como a finalidade de um cosmético capilar é trazer benefícios para os cabelos, todos esses compostos foram não apenas detectados, mas também estudados, identificando, assim, suas propriedades benéficas. 

Todas as informações, mecanismos e ações realizadas pelos ativos foram devidamente explicadas ao longo do relatório. Isso foi feito de modo a facilitar, posteriormente, a justificativa das propriedades do cosmético. 

Por fim, baseando-se em todas as informações adquiridas, definiu-se quais os compostos mais viáveis para formar a composição do ativo final, bem como seu benefício majoritário.

3. Ingredientes e Aditivos

Posteriormente, ocorreu o estudo de outros ingredientes e aditivos que, juntamente com o café ou hibisco, pudessem potencializar os benefícios ao cabelo. Isso porque, dependendo do tipo de produto e objetivos desejados, existem diferentes ingredientes e aditivos que podem ser adicionados.

Vários compostos foram, então, estudados. Analisou-se a eficácia de cada um, e também o que garante a eles a capacidade de potencializar. A escolha final foi feita considerando aqueles que apresentassem uma maior capacidade de potencialização e que fossem mais inovadores.

Esta etapa foi de grande valor para o nosso cliente. Ao realizar as pesquisas, foram encontrados ingredientes originais, pouco utilizados pelas indústrias, mas com excelentes propriedades.

Com a escolha de todos os componentes, definiu-se, então, o blend final (ativo cosmético). Para isso foi preciso considerar diversos outros aspectos importantes, como a solubilidade dos elementos entre si. Isso porque não basta apenas juntar os componentes, eles precisam interagir adequadamente entre si.

4. Métodos de Extração Para Ativos Cosméticos

Para extrair o ativo do produto, é necessário utilizar algum método de extração. Em alguns casos, esses ativos são facilmente encontrados no mercado. No entanto, em outros, talvez seja necessário extraí-los em sua própria produção. 

Além disso, dependendo do produto escolhido, o método de extração utilizado pode interferir positiva ou negativamente na composição final. Estudá-los é importante para que identificar o método de extração adequado para obter majoritariamente o produto desejado.

Esse era o objetivo do nosso cliente ao buscar entender sobre a extração dos ativos presentes no hibisco. Logo, foi feito um estudo sobre os métodos mais recomendados para que as necessidades fossem atingidas. 

Ao final desta etapa, nosso cliente conseguiu entender todos pontos positivos e negativos avaliados, bem como os métodos mais recomendados.

5. Desenvolvimento de Documentos e Recomendações

Nesta etapa, confeccionou-se dois documentos necessários para a implementação dos ativos no mercado. São eles a Ficha Técnica e a Ficha de Informação de Segurança para Produtos Químicos (FISPQ). 

Para a confecção da Ficha Técnica, foi necessário realizar um estudo das restrições e das faixas de utilização de cada um dos compostos selecionados para o blend. Isso para que as composições finais respeitassem as normas e as legislações vigentes. Além disso, foram elencados os produtos cosméticos nos quais o ativo poderia ser posteriormente adicionado. A partir dessas informações, obteve-se direcionamentos para a proposição de faixas de proporção para a correta aplicação dos produtos. 

O segundo documento, FISPQ dos ativos finais, reuniu informações essenciais a respeito das propriedades físicas e químicas dos produtos. Informações, essas, relacionadas a manuseio, transporte, armazenamento, dentre outras.

Ademais, recomendações e pontos de atenção relacionados à produção dos ativos e à validação dos documentos foram devidamente elencados. Isso de forma a garantir que nenhum aspecto importante fosse desconsiderado durante o processo de testes. Esses, extremamente necessários para a implementação de um produto cosmético no mercado. 

Com esta etapa, nosso cliente tinha em mãos tanto as informações necessárias para a produção legal de seus ativos, como as orientações de uso para seus próprios clientes.

Conclusão

O projeto realizado proporcionou ao nosso cliente o ponto de partida necessário para desenvolver os ativos cosméticos inovadores. Com um detalhe muito importante: eles não precisaram diminuir sua produção a fim de direcionar esforços para essas pesquisas. 

Todos as pesquisas realizadas levaram a composições inovadoras com altíssimas chances de aceitabilidade pelo mercado. Além disso, foram apresentados todos os caminhos necessários para o desenvolvimento de produtos que respeitem as normas e legislações.

Todos os estudos e as informações disponibilizadas pela Mult possibilitam ao cliente uma maior segurança e confiança ao investir.

Assim como a Amanter, você também pode descobrir o caminho necessário para o desenvolvimento do seu tão sonhado produto. Entre em contato com a gente para um diagnóstico totalmente gratuito e devidamente personalizado para suas necessidades!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *