fbpx

Cookie Project: Como Aumentamos a Vida Útil dos Biscoitos de Nossa Cliente

mae-mu-kID9sxbJ3BQ-unsplash

Você provavelmente já se pegou desejando um cookie cheio de chocolate, né? Atualmente é muito comum encontrar esses biscoitos de origem americana nos supermercados brasileiros. Mas, muitas vezes, os cookies que encontramos em supermercados não têm aquela textura incrível. Diferente de quando são comprados em lojas especializadas ou mesmo de quando são feitos em casa: a superfície crocante e o interior macio e cremoso. Foi com isso em mente que a Marina, nossa cliente, buscou a Mult para colocar sua ideia em prática, e por pra funcionar o cookie project. 

Chocolate

O objetivo seria proporcionar a experiência de comer um genuíno cookie americano com a praticidade de se comprar em um supermercado. Para isso, seria necessário que os biscoitos tivessem uma boa vida útil. Assim, realizamos um projeto que possibilitasse à Marina atingir esse objetivo. 

Sobre a empresa/cliente

A Marina é proprietária da Cookie Project, uma loja de cookies americanos situada em Nova Lima, Minas Gerais. Além dos produtos vendidos presencialmente, a Cookie Project é especializada na venda de cookies congelados para serem assados em casa. Encontramos esse tipo de biscoito pré-preparado em redes de supermercados, mas também podemos comprá-los via delivery. 

Cookie

Apesar do sucesso da loja e dos cookies congelados, a Marina queria oferecer seus cookies de forma mais prática aos consumidores. A ideia seria que os clientes pudessem ter o melhor dos dois mundos. Ou seja, poder comprar em supermercados biscoitos com a mesma qualidade que são assados na loja. Isso sem precisar assá-los em casa, apenas abrir a embalagem e aproveitar um delicioso cookie. 

Desafios do Cookie Project

A fim de possibilitar essa nova linha de produtos seria preciso superar dois grandes desafios. O primeiro deles seria a vida útil dos cookies: quando assados eles apresentavam uma durabilidade de apenas 5 dias. Assim, seria impossível uma distribuição ampla desse tipo de produto para supermercados. De forma que a venda poderia ficar muito concentrada, impedindo, por exemplo, uma futura expansão. 

Supermercado

O segundo desafio seria encontrar uma forma de aumento de vida útil que mantivesse as características sensoriais do biscoito. Logo, seria necessária uma forma de embalar que mantivesse o exterior crocante e o interior macio. O que é um grande diferencial se comparado com grandes marcas que vendem esses produtos em supermercados.

Assim, a Marina procurou a Mult para ajudá-la a superar esses desafios. Para, então, poder levar a experiência de comer um biscoito da Cookie Project para ainda mais pessoas. 

Análise inicial

Embalagem de Cookies

Já durante a negociação a cliente deixou claro que ela não gostaria de utilizar aditivos nas suas receitas. Com isso, propusemos um projeto com foco em outro pilar do aumento de vida útil: as embalagens. Outro fator percebido durante a negociação foi o teor de inovação que o projeto teria. A ideia inicial da Marina seria o uso de embalagem com atmosfera modificada (EAM). Porém, não encontramos esse método com frequência no mercado de biscoitos.   

Tendo em mente esse contexto, o foco do projeto foi atestar a viabilidade do EAM para alcançar o objetivo da Marina. Além disso, seriam estudados outros métodos de embalar que pudessem ser eficazes ou complementar o EAM. Com isso, seria possível, também, indicar para a cliente o melhor material para suas embalagens. 

Solucionando o problema do Cookie Project

Tempo de Válidade

Após compreender os objetivos e os desafios da Marina foi possível iniciarmos o projeto. Assim, de forma personalizada para a cliente, o projeto teria como noção de sucesso o aumento da vida útil dos cookies prontos para consumo. Realizamos isso através de uma série de etapas que vamos detalhar a seguir. 

1. Pesquisa bibliográfica sobre o produto

O primeiro passo seria entender melhor o que caracteriza um cookie americano, além de compreender as origens desse produto. Assim, conseguiríamos guiar o restante do projeto de forma direcionada para os biscoitos. Ainda nesta etapa, realizamos também uma breve pesquisa de mercado em que elencamos outras marcas de cookies. Com isso, foi possível traçar a média de vida útil e os principais materiais usados nas embalagens

2. Estudo de ingredientes

Ingredientes

Após compreender o cenário geral do mercado de cookies, partimos para uma compreensão mais específica dos produtos da cliente. Para isso, estudamos separadamente cada ingrediente das receitas dos cookies, compreendendo suas funções para o produto final. Assim, foi possível compreender como os ingredientes interagem entre si. Além de possibilitar a identificação de pontos de atenção com relação a vida útil. Essa etapa foi essencial para que fosse proposto o melhor método de embalar para os produtos da cliente. Uma vez que, compreendemos todas as particularidades das receitas dos cookies da cliente. 

3. Levantamento de normas sobre embalagens

Essa etapa teve como principal objetivo garantir a conformidade das proposições que seriam elencadas com a legislação brasileira. O primeiro passo foi identificarmos a categoria que os cookies se encaixam de acordo com a ANVISA. A partir disso, foi possível descrever quais seriam as normas mais relevantes que dizem respeito ao embalamento dos biscoitos. Com isso, garantimos a segurança do processo de embalar que sugerimos. Essa etapa foi crucial para a escolha da melhor embalagem para os cookies.

4 .Estudo de métodos de embalamento

Maquinário

Após compreender o produto da cliente e as normas acerca dele, foi possível iniciar o estudo dos processos que possibilitariam o aumento de vida útil dos cookies. Existem diversos métodos utilizados no mercado, porém o foco seria naqueles que permitiriam aos biscoitos manterem sua textura original. Assim, o processo de embalar com atmosfera modificada foi aprofundado nesta etapa. Além disso, foram estudados métodos complementares que pudessem aumentar a eficiência do EAM, como a termoselagem. Direcionamos todas as informações pesquisadas de forma que a Marina pudesse aplicá-las nos cookies, possibilitando o aumento da vida útil. Além disso, elencamos quais materiais de embalagens a cliente poderia utilizar em cada método. Ao final da etapa foi possível, então, identificar quais métodos seriam mais eficientes para aumentar a vida útil dos biscoitos. 

5. Estudo de embalagens 

Existem inúmeros materiais utilizados em embalagens de alimentos, como metais, plásticos e papéis. Contudo, com os insumos que coletamos nas etapas anteriores foi possível limitar nosso estudo a dois materiais: plásticos e papel

Embalagem de Cookies

Os fatores mais importantes levados em consideração para o estudo aprofundado das embalagens foram sua proteção contra agentes externos e baixa permeabilidade a gases. O primeiro diz respeito a escolher uma embalagem que impeça a entrada de microrganismos. Já o segundo, é essencial para o bom funcionamento do EAM. Isso se deve ao fato de uma boa barreira a gases permitir a manutenção da atmosfera modificada. Com isso em mente, foram estudados de forma aprofundada diversos materiais poliméricos. Dentre eles, é possível citar o Nylon e o PET, por exemplo. O material escolhido, seria utilizado como embalagem primária, ou seja, aquela que tem contato direto com o alimento. 

Por fim, também foram estudados materiais a base de papel, como o papel kraft e o cartonado. A intenção desse estudo foi elencar qual seria o melhor material para uma embalagem secundária, que envolve a primária. Assim, conseguimos chegar a conclusão de quais seriam as embalagens que seriam utilizadas junto aos métodos estudados anteriormente. 

6. Definição de maquinário para o cookie project

Embalagem de Cookies

Com os métodos e as embalagens definidos, pudemos partir para a última etapa do projeto. Portanto, o foco desta etapa foi elencar qual maquinário poderia ser utilizado para a aplicação das soluções sugeridas. Baseamos esse estudo em fatores como o método de embalar e o volume de produção desejado pela cliente. Além disso, realizamos um orçamento dos maquinários estudados, a fim de indicar qual teria o melhor custo benefício. Assim, a Marina teria as informações necessárias para realizar a difícil escolha que é adquirir um novo maquinário. 

Após realizarmos de todas etapas, foi possível concluir como as medidas sugeridas seriam incorporadas a produção da cliente. Um relatório com todas essas informações foi entregue, permitindo a Marina a implementação das proposições. Assim, seria possível proporcionar a experiência da Cookie Project para ainda mais clientes!

Telefone de Contato

Ficou interessado(a) em entender como realizamos nossos estudos sobre aumentar a vida útil de alimentos com o uso de embalagens mais ideais? Então, não deixe de realizar a leitura do nosso EBook! Ele é um conteúdo gratuito que criamos para conseguir te orientar no sentido de escolher a melhor embalagem para você.

Igor Vita Pinto

Classifique este post!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *