fbpx

Conheça as características de uma cerveja artesanal

three clear drinking glasses on brown wooden table

Atualmente o Brasil é o terceiro maior produtor de cerveja do mundo, chegando a produzir quase 15 bilhões de litros no ano de 2021. Além disso, emprega mais de 2,5 milhões de pessoas no país, com mais de 1.300 cervejarias no país. Grande parte desse crescimento se dá por um novo tipo de produto, as chamadas cervejas artesanais.

Cervejas artesanais, também conhecidas como premium ou gourmet, estão ganhando muito espaço no mercado atual. Na produção são utilizadas receitas tradicionais vindas de pequenas empresas, com o intuito de atender o mercado local. Esse tipo de produto se difere da tradicional com base em suas diversas características, como cor, aroma e gosto. Além disso, há um maior período de fermentação e maturação, não utilizando produtos químicos, diminuindo o custo. Mas qual o papel de cada uma dessas características da cerveja artesanal?

Diferenciação das cervejas artesanais

Os principais ingredientes utilizados na produção das cervejas artesanais são água, levedura, malte e lúpulo. A diferenciação de suas características se dá no tipo de fermentação utilizada, Lager, Ale e Lambic.

Lager

Cervejas artesanais do tipo Lager tem sua fermentação em temperaturas mais baixas, próximas de 6ºC. Além disso, para atingir suas características mais leves e claras sua fermentação é lenta, durante oito semanas, fazendo com que a matéria-prima se acumule no fundo dos tanques. Dessa forma, elas são conhecidas como cervejas de baixa fermentação. Em suas características pode-se perceber um menor teor alcoólico, cervejas mais maltadas e refrescantes, além de um sabor um pouco frutado.

Dentre as cervejas que utilizam esse método pode-se encontrar Pale Lager, Dark Lager e Bock. O primeiro tipo apresenta dentre suas características um forte sabor da planta lúpulo, deixando-a levemente amarga. Além disso, são cervejas claras, secas e pouco encorpadas. Já o segundo tipo, como diz o nome, são cervejas mais escuras e apresentam sabor refrescante. É comum nesse tipo apresentar sabor doce, uma vez que é encontrado com toques de chocolate, café ou caramelo. O último, ao contrário da Pale Lager, não apresenta um sabor marcante de lúpulo e sim mais adocicado. Ela apresenta uma variação na coloração podendo ir do vermelho escuro até o tradicional dourado. 

Ale

Outro tipo de cerveja artesanal é a Ale. Esse tipo apresenta dentre suas características uma alta fermentação, em temperaturas entre 15ºC e 24ºC. Com isso, faz com que sejam mais encorpadas e densas. Além disso, seu sabor não é muito definido, podendo variar do doce ao amargo.

Essa categoria de cervejas que utilizam esse método pode ser dividida em outros quatro tipos: Pale Ale, Trigo, Porter, Stout. O primeiro tipo, assim como a Pale Lager, apresentam sabor mais amargo, mas variando. Além disso, apresentam cores mais claras que as outras. Já as do tipo Trigo são derivadas da fermentação do próprio trigo, gerando grande sensação de refrescância e pouco amargor. Outra característica é que elas apresentam diversos sabores diferentes, como tutti-frutti e especiarias e sabores mais comuns como chocolate

Outro tipo é a Porter, que são cervejas mais escuras, com sabor doce e suave. É comum associar seu gosto ao chocolate, caramelo e café, assim como a Dark Lage. Além disso, também apresentam menor teor alcoólico. Por fim, há a Stout, muito semelhante às do tipo Porter, pois são escuras e com sabor adocicado. Entretanto, a Stout apresenta um teor alcoólico bem maior, fazendo assim sua diferenciação.

Lambic

O último tipo é o Lambic. A principal característica dessa cerveja artesanal é sua fermentação ser espontânea e ser feita por levedura selvagem. Isso faz com que seu gosto seja mais amargo e ácido que os demais tipos de fermentação. Divide-se essa categoria em 4 tipos: Gueuze, Faro, Fruit Lambic e Straight Lambics.

O primeiro tipo é feito a partir de uma segunda fermentação da junção de duas cervejas do tipo Lambic. Essa mistura é feita de uma Lambic mais nova, com um ano sendo maturadas e uma mais antiga, com três anos, formando assim a Gueuze. Esse tipo acaba tendo uma coloração próxima do dourado, mas com o tempo pode acabar ficando mais escura. O segundo tipo, Faro, possui um sabor mais adocicado e menos ácido que a Gueuze. Além disso, é uma bebida mais leve e com coloração dourada. 

Já a Fruit Lambic apresenta características únicas, uma vez que sua maturação dura cerca de três anos. Dessa forma, tem um carácter envelhecido e um sabor levemente ácido. Já sua cor e sabor variam bastante, uma vez que há adição de frutas a essa mistura como, cereja, framboesas, pêssego, maçã e ameixas. Logo essas características irão variar dependendo da fruta utilizada. Por fim, a Straight Lambics apresenta algumas características diferentes. Essa cerveja é pura e retirada direto do barril. Isso faz com que ela tenha um sabor seco e ácido, além de bem forte. Outro aspecto interessante é que esse tipo geralmente não é engarrafado, tendo uma diferenciação das demais.

Mas então, quais características fazem a melhor cerveja artesanal?

Pode-se concluir que o mercado de cervejas artesanais se encontra em grande expansão, ganhando muito espaço no mercado. Com isso, podemos perceber uma grande diversidade de tipo de cerveja, variando seu tipo de fermentação e ingredientes. Logo, mostra-se uma grande oportunidade de investimento para aqueles que querem começar um negócio.

Entretanto, é importante definir seu mercado e a aceitação do tipo de fermentação utilizado. Assim, passa-se para a definição de aparência, aroma e sabor. Essas características serão responsáveis pela caracterização de sua marca. Dessa forma, pode-se perceber que no mercado já se encontram diversos tipos de combinação e cabe ao produtor definir aquela que mais o agrada

Conclusão

Portanto, pode-se concluir que não há um padrão definido que faz a melhor cerveja. Mas sim a combinação das características de uma cerveja artesanal de forma harmônica, a fim de alcançar o público e garantir sucesso no mercado. Ficou interessado em saber mais sobre esse assunto, leia nosso conteúdo sobre como ter sucesso na sua produção de cerveja artesanal.

 

Fabrícia Soares

Classifique este post!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.