fbpx

Os 3 Pilares para melhorar a conservação do seu Produto

melhorar a conservação

A qualidade dos produtos é um diferencial para conquistar os consumidores. Entretanto, manter a excelência em toda a produção pode ser um desafio para os fabricantes. Os principais problemas surgem ao expandir sua produção em maior escala ou quando alguns aspectos das mercadorias tornam-se desagradáveis. A fim de entregar ao seu público bons resultados, o empreendedor precisa melhorar a conservação dos seus produtos

Essa atuação ocorre em diversos fatores, por isso abordaremos três pilares principais: aditivos, embalagens e processos

É necessário acrescentar conservantes?

icone_anti_atividade_microbiológicaOs conservantes impedem ou retardam o crescimento de microorganismos. Muito utilizados na indústria, eles compõem apenas um grupo dos diversos tipos de aditivos. Estes caracterizam-se por componentes acrescentados nos produtos com a finalidade de potencializar alguma propriedade ou manter a qualidade da fórmula. Além dos conservantes, existem acidulantes (aumentam acidez), antioxidantes (retardam reações envolvendo enzimas e oxigênio), umectantes (reduzem a perda de umidade). Até mesmo os fermentos químicos, responsáveis por aumentar o volume de receitas alimentícias, pertencem a classe de aditivos.

Entretanto, muitas pessoas desconhecem a existência de aditivos naturais. Nem todas as substâncias potencializantes são nocivas aos consumidores. Alguns componentes atuam nos produtos de maneira a preservar as suas qualidades ou aumentar a validade dos mesmos. Por exemplo, o ácido ascórbico (vitamina C) atua como um antioxidante e preserva a cor e o sabor dos alimentos. Na indústria de cosméticos, extratos vegetais, como madressilva, conquistaram o mercado contemporâneo, afinal proporcionam uma ação bactericida.

Por outro lado, quando manuseado incorretamente, os aditivos também promovem alterações na receita ou no sabor dos produtos. Assim, para escolher o melhor aditivo, seja ele natural ou não, o produtor necessita de orientação de profissionais na área. Muitos componentes seguem regulamentações de órgãos e instituições públicas, no qual determinam-se limites ou proporções ideais. Para aqueles que não se sentem confortáveis para utilizar aditivos, existem outras estratégias capazes de melhorar a conservação de produtos. 

Qual a influência das embalagens?

embalagensMuitas vezes, a população associa as embalagens como um fator estético para atrair os consumidores. Entretanto, além do marketing, elas desempenham um  importante papel na proteção dos produtos. Desde garantir uma maior validade ou manter uma boa aparência, as embalagens variam de acordo com as prioridades do fabricante. Elas são uma primeira barreira contra microorganismos, insetos e fungos. Por isso, o envase correto e a embalagem adequada à produção permitem melhorar a conservação das mercadorias.  

Existem diversas variações de embalagem e envase. Por exemplo, embalar um produto à vácuo conserva a sua aparência, sem modificar o peso e a cor. Isso porque evita a desidratação, quando o fabricante retira a água do produto. Já a embalagem de atmosfera modificada impede choques mecânicos durante o transporte e manuseio. Essa prática difundiu-se principalmente em salgadinhos, afinal garante que fiquem intactos, mesmo ao longo do transporte ou revenda.

Ademais, em determinados cosméticos, as embalagens protegem o fármaco da luz solar e da variação de temperatura. Por isso, ao escolher o tipo de envase, o produtor considera aspectos como material, forma, cor e lacre. Embalagens inadequadas possibilitam alterações na composição dos produtos ou promovem um ambiente propício para a proliferação de micróbios. Portanto, o empacotamento da produção torna-se decisivo para manter um produto atraente e de qualidade no mercado.

Melhorar meus processos, melhora a conservação?

Além disso, a produção também confere um diferencial para melhorar a conservação dos produtos. Conhecer bem as etapas de elaboração de uma mercadoria permite uma fabricação mais coerente à realidade do empreendimento. Ademais, manipulações de temperatura, pressão e texturas ao longo da fabricação favorecem a qualidade dos artigos

Alguns dos processos mais aplicáveis são:

  1. Pasteurização:  submete-se o produto a temperaturas variadas entre 50ºC e 100ºC, com o objetivo de eliminar patogênicos. A pasteurização localiza-se em diferentes ordens de acordo com a fabricação e modifica-se a cada textura. 
  2. Secagem: tem o objetivo de remover ou diminuir a umidade dos produtos, por meio de vaporização térmica, centrífugas ou prensas. Usualmente utilizado em sólidos ou semi-sólidos, a secagem destaca-se no ramo agrícola, em sementes e grãos.
  3. Congelamento: ocorre de maneira lenta ou rápida. Esse é um determinante para garantir que todos os componentes não se danifiquem no descongelamento. Quando o fabricante negligencia o congelamento com cuidado, as texturas e sabores prejudicam-se e não se assemelham ao produto original.
  4. Esterilização: muito comum em enlatados, esse processo elimina todas as vidas microbianas no local, por meio de elevadas temperaturas

Um erro muito comum na conservação dos produtos caracteriza-se por não desenvolver um controle de qualidade. Isso possibilita a contaminação dos produtos, comprometendo sua conservação. Maquinários e equipamentos exigem uma higienização constante e fiscalizada. Os funcionários também requerem os manuseios com responsabilidade, para evitar contaminações. Os Procedimentos Operacionais Padrão e o Manual de Boas Práticas de Fabricação solucionam muitos dos problemas de inadequação da produção. Para saber como obter esses documentos leia o nosso e-book.

Qual opção escolher para melhorar a conservação?

ideiaComo apresentado, cada método influencia de distintas formas a conservação dos produtos. O fabricante determina as suas prioridades em relação às propriedades que deseja preservar. Em uma produção de alimentos, os diferenciais possivelmente estão na crocância, sabor, consistência, aroma, textura, validade. P

ara saneantes, destacam-se características clareadoras, desinfectantes, desengordurantes, não tóxicas. Já nos cosméticos, armazenar as cores, perfumes, caráteres terapêuticos e hidrantes por longos períodos são os desafios do setor. Para compreender melhor sobre essas características e como aumentar a durabilidade dessas qualidades baixe o nosso e-book.

Portanto, com o auxílio de especialistas, o produtor determina as essências do seu produto, para então saber qual método aplicar. Essas decisões requerem orientação de profissionais pois há situações cujo uma combinação de procedimentos e correções estabelecem resultados satisfatórios. Em consultorias personalizadas, estuda-se cada produto separadamente, para diferenciar as fórmulas, prioridades, reações e riscos de danos. Assim, eles concluem corretamente o que executar na fabricação, unindo aditivos, embalagens e processos.

Se você deseja melhorar a conservação do seu produto, aprimorando suas qualidades, entre em contato com um de nossos consultores.

Gabriela Moraes Nunes

Classifique este post!

1 comentário em “Os 3 Pilares para melhorar a conservação do seu Produto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.